7 on 7 – Abril

A um ano atrás eu estava feliz da vida viajando pela Europa. Então, como o tema do 7 on 7 desse mês é Cidades, resolvi postar umas fotinhos antigas. 🙂

Lisboa, Portugal
6

Amsterdam, Holanda3

Arredores de Sintra, Portugal4

Praga, República Tcheca2

Berlim, Alemanha5

Frankfurt, Alemanha7

Frankfurt, Alemanha1

Blogs participantes:

Lado MillaGabriele OrtizFotografeiFlores de NovembroBlog Confident.

Até a próxima. 🙂

Anúncios

9 on 9 – Dezembro

Não sei se todos conhecem um projeto de fotografia chamado 6 on 6, no qual 6 blogs postam 6 fotos sobre um determinado tema, todo dia 6. Como tinham 9 pessoas no projeto, mudamos tudo para 9, mas o espírito é o mesmo.

O tema escolhido foi Natal, e eu quis fotografar coisas que tivessem algum significado especial pra mim. O bule, apesar de não parecer muito natalino, sempre faz parte da nossa decoração de fim de ano. Além de ser meu enfeite predileto.

9on9-29on9-59on9-69on9-49on9-89on9-79on9-39on99on9-9

 

Os outros participantes são:

RafaelLarissa, Edilaine, Eliza, Letícia, Rayanne e Maria Eduarda.
(Um desistiu no projeto, mas deixamos 9 mesmo)

Boas Festas!

 

FujiFilm Instax Mini

IMG_2773

Quem nunca teve vontade de ter uma câmera tipo Polaroid? Aquelas que a foto sai na hora, que nem mágica!

Há uns meses eu comprei a tão amada Instax Mini da Fuji. Além de ser instantânea, ela é uma fofura. Com o formato arredondado, ela mais parece um brinquedo. Dentre as várias opções de cores, eu escolhi a amarela, mas confesso que foi difícil me decidir.

IMG_2775

Apesar de ser toy camera, ou seja, simples e fácil de usar, seu flash é muito forte, deixando as opções de abertura do obturador (o quanto de luz vai entrar na sua foto) um pouco chatinhas de lidar.

As opções são simples:

Casinha = fotos em ambientes internos ou de pouca luz

Nuvem = fotos em ambientes externos com pouca luz, ou internos com um pouco mais de luz

Solzinho = fotos em ambientes externos com muita luz

Solzão = fotos em ambientes externos com muuuuuita muita luz

Hi-key = fotos que tem muitos tons claros e quase nada de sombras. (não é erro de exposição, e sim a luz bem distribuída)

IMG_2784

Mas se é tão simples, por quê é tão complicado? 😛

Bom, pra começar, o flash dela não desliga nunca. Isso obviamente interfere a quantidade de luz que está entrando na foto.

Por exemplo: Se vc estiver dentro de casa, mas resolve tirar uma foto de rosto ou uma selfie, a solução pra foto não ficar nem hiperexposta (muito clara) nem subexposta (muito escura) é ou colocar o dedo no flash, ou tapá-lo com fita isolante, ou mudar de “casinha” para “nuvem” ou até mesmo “solzinho”.

Agora, se estiver na mesma situação mas for uma foto que o foco seja mais distante, por exemplo um grupo de pessoas ou uma paisagem, não precisa mudar nada. Só usar o modo casinha que a foto ficará perfeita. Isso por que o flash não tem “força” pra alcançar grandes distâncias.

Essas manhas você vai pegando com o uso e é claro que vai estragar alguns filmes antes de ficar fera. Uma dica é escrever atrás da foto quais opções você usou 😉

IMG_2774

Os filmes não são lá tããão baratinhos assim. Mas como é uma chance única, já que não tem como editar, apagar ou tirar outra, você acaba economizando filme e eles duram bastante tempo. Cada embalagem vem com 10 poses. E existem vários estilos de molduras pra vc escolher que são facilmente encontrados num preço justo no ebay.

Na minha opinião, é uma compra que vale a pena, pois você registra momentos de uma maneira única e divertida e compartilha apenas com quem vc quiser.

Vou deixar aqui alguns murais fofos de fotos instantâneas pra vocês se inspirarem ❤

large (1) large (2) large (3) large

Domingo no MAM – Pinhole Day e Encontro Bambolê Rio

Imagem

 

Esse domingo rolaram alguns eventos legais e gratuitos no Rio. Eu  fui em ambos e vou contar um pouquinho do meu dia pra vocês.

As 10h da manhã rolou uma oficina de pinhole pra comemorar o pinhole day. Pra quem não sabe, pinhole é um estilo fotográfico. As fotos são tiradas sem lentes, apenas usando um buraquinho pequeno feito com uma agulha (por isso o nome ”pin-hole”, buraco de agulha). Então, de uma maneira muito prática, apenas usando uma caixa preta que não entre nenhuma luz além da que o buraquinho fornece, os filmes são expostos apresentando resultados incríveis e inovadores como essa imagem aqui que eu peguei no Google.

Imagem

 

Fizemos as nossas câmeras usando caixinhas de fósforos vazias, uma bobina de filme vazia e uma cheia e alguns materiais como tesoura, fita isolante, agulha, etc.

Imagem

foto Sophia Eham

 

A minha ficou assim ó

Imagem

 

Ainda não revelei os filmes, mas essa primeira câmera fiz com um intuito muito experimental, já que tenho sentir quanto tempo devo deixar o filme expondo, etc, pra próxima que eu fizer, já ter certeza de tudo.

Depois de fazer minha câmera, estendi pra um encontro de bambolê, realizado pelo grupo “Movimento Bambolê Rio”

Comprei meu bambolê no Carnaval com a Lia Amancio e venho treinando e me apaixonando aos poucos por essa arte, que mais parece uma brincadeira de criança e sempre desperta olhares curiosos e nostálgicos. Os bambolês dela são ótimos pra quem ta começando, além de LINDOS e com um precinho bacana.

O encontro foi maravilhoso! Ele junta quem ta começando a bambolear com quem já faz isso há anos, então é sempre uma ótima oportunidade de aprender truques novos, fazer amigos e se divertir!

O dia estava uma delícia e ainda rolou uma surpresinha no final da tarde pois chuviscou um pouco e um arco-íris LINDÃO e DUPLO apareceu pra dançar com a gente.

Imagem

 

Enfim, esse foi meu domingo delícia! Eu aprendi muita coisa bacana e só serviu pra me viciar ainda mais em bambolê.

Quando revelar as fotos da Pinhole posto aqui.

:*