9 on 9 – Dezembro

Não sei se todos conhecem um projeto de fotografia chamado 6 on 6, no qual 6 blogs postam 6 fotos sobre um determinado tema, todo dia 6. Como tinham 9 pessoas no projeto, mudamos tudo para 9, mas o espírito é o mesmo.

O tema escolhido foi Natal, e eu quis fotografar coisas que tivessem algum significado especial pra mim. O bule, apesar de não parecer muito natalino, sempre faz parte da nossa decoração de fim de ano. Além de ser meu enfeite predileto.

9on9-29on9-59on9-69on9-49on9-89on9-79on9-39on99on9-9

 

Os outros participantes são:

RafaelLarissa, Edilaine, Eliza, Letícia, Rayanne e Maria Eduarda.
(Um desistiu no projeto, mas deixamos 9 mesmo)

Boas Festas!

 

Euro Trip – Roma

DCIM100GOPRO

Aproveitando o wifi pra tentar tirar os posts do atraso!

Bom, ao saírmos de Barcelona, além do aprendizado de “não se distraia nem um segundo e tome conta das suas coisas” tivemos outro perrengue: RYANAIR… aai que empresa maldita! Tivemos que pagar uma fortuna a mais para despachar nossas mochilas. Vimos no site que era 30 euros e tentamos “passar” e levá-las na cabine mesmo, mas nossas malas eram tão grandes que tivemos que pagar 50 euros a mais pra cada mala (na hora era mais caro ¬¬) … A dor de cabeça dos vôos dessa companhia acaba não valendo o preço. Enfim, pegamos o avião e chegamos em Roma.

Chegamos de noite e ficamos catando o nosso hotel. Cada pessoa nos dava uma informação diferente e acabamos indo parar no outro lado da cidade, a pé, com malas de 10 kg nas costas…  Nós falamos o nome da rua e entenderam de outra. Resumindo, desistimos de andar e pagamos uns 15 euros de taxi até o nosso hotel, Colors. Ele era muito confortável e ficava pertinho do Vaticano.

No dia seguinte, véspera de natal, resolvemos passear pela redondeza do hotel. Fomos ao Vaticano e seus arredores,

IMG_9936.IMG_9937 IMG_9939 IMG_9940IMG_9943

Comer em Roma foi algo realmente difícil. Todo canto dizia-se “cozinha italiana”, mas não eram nada demais. Eu faço uma massa mais gostosa do que aquelas que eu comi lá…Sem falar que tudo custava uma fortuna, e o azeite, o sal os guardanapos, tudo medido e regrado… Muito irritante! O único lugar que achamos que valia a pena mesmo era uma doceria escondidinha, quase secreta, que achamos no foursquare (que tem salvado a gente nessa trip). Chama-se Dolce Maniera e era muuuuuuuuito barata! Sério gente! 30 cents um croissant de chocolate!! Compramos também um Panetone IMENSO por 5 euros ❤

IMG_9934 Continuar lendo “Euro Trip – Roma”

Um apelo à imaginação

A melhor parte do Natal, para mim, sempre foi acreditar em algo fantástico, que saía completamente da minha rotina. Eu amava esse mistério, e talvez seja por isso que acreditei de coração no Papai Noel durante muitos anos. Minha mãe sempre teve uma capacidade incrível de nos fazer acreditar e amar a fantasia, tanto que durante muito tempo minha melhor amiga foi a fada dos dentes Pluminha.

Ela me fez passar por momentos difíceis com menos trauma como, por exemplo, quando meu hamster Melão fugiu de casa (não subestimem o sofrimento que isso pode ser para uma criança de 7 anos). Pluminha me contou que as fadas o encontraram e que estavam cuidando muito bem dele, isso me tranquilizou e me deixou muito mais feliz do que se me dissessem os riscos que ele corria e que não sobreviveria muito tempo.

É por isso que valorizo tanto a imaginação.  É fantástico ver como é possível acreditar no diferente e como isso faz o mundo mais feliz. Claro que sou fã da ciência e não desprezo a realidade, mas só esses dois juntos não dão o prazer de viver. Ler livros ou ver filmes de ficção, criar seres bons e sair desse mundo de concreto criam um coração mais feliz e uma mente mais fértil.

Gosto de ver as crianças acreditando em um homem bom que leva presentes a todos, ricos ou pobres, em um trenó encantado com renas que voam o mundo inteiro em uma noite. Gosto de ver crianças acreditando naquilo que parece impossível: coelhos que deixam ovos de páscoa, fadas que carregam dentes, duendes que escondem as meias (na verdade esse eu tenho certeza que existe).

Mas não é apenas a imaginação por si só que eu prezo, e sim o que isso pode fazer pelo mundo. Acreditar naquilo que parece impossível também nos leva a questionar certas atitudes e padrões. Se um dia acreditamos nesses seres fantásticos que parecem absurdos, por que não acreditar em mudanças e soluções para os problemas de hoje? E por que não usar a imaginação para amenizar a dor daqueles que precisam?

Esses são os meus votos de Natal. Deixem a imaginação entrar em suas vidas e deixar os seus dias mágicos. Leiam mais, vejam mais filmes, acreditem no impossível e possível. Espero que no próximo ano as pessoas saibam amar mais e sejam menos hipócritas. Que a ajuda venha de coisas simples e reais e não apenas de compartilhamentos no facebook. Comemorem a felicidade do outro ao invés de invejá-la, aprendam a evitar comentários rudes e, por fim, saibam respeitar o sofrimento alheio.

Feliz Natal e uma vida cheia de imaginação!

Imagem